terça-feira, 24 de novembro de 2009

Coisas mais ou menos assim.



É naquele espaço de tempo em que as ruas se calam e o silêncio me grita no peito que eu mais sinto a tua ausência. É naquele espaço de tempo em que a noite me chicoteia a alma e as poucas luzes espalhadas lá fora se acendem...








...que a tua ausência me deixa um sabor amargo na carne.

...que a tua ausência me confunde e

desordena os sentidos.




A tua ausência não é apenas a tua ausência. É a minha ausência de mim, também. 


5 comentários:

R* disse...

Esta lindissimo o texto. *

Observador disse...

Vou fazer-te, aqui mesmo, uma pergunta talvez um pouco ... isso mesmo:

Porque razão não escreves mal? Sem sentido.

Beijos

Tudo de mim. Ou quase. disse...

R*:

Mais uma vez, obrigada! :)


Querido A.:

Não sei se escrevo bem ou mal. Mas devolvo uma pergunta... O que é escrever bem?
Beijinho

Observador disse...

Escrever mal é debitar palavras, frases, coisas que do ponto de vista de quem lê não sabem a nada.
Reais ou virtuais, pouco interessa.

Fiz-me entender?

Bj

Little John disse...

Para quem diz que nao tem inspiração...fico sempre surpreendido quando passo aqui! Beijinhos