segunda-feira, 19 de outubro de 2009

O princípio de todas as coisas.



Leva o tempo que quiseres...
Conta-me na pele a tua saudade, em sussurros. Não te apresses, toma o tempo que for preciso, que o tempo nem existe. Repete-me a mesma história, a nossa história, e embala-me assim, serena, num conto sem fim.
Abre a portão, sem medo. Prende a tua mão na minha e faz-me acreditar que a nossa história ainda não está escrita em nenhum livro amarelido pelo tempo, que podemos pintar cada folha em branco com as cores que quisermos. Faz-me acreditar que nada será em vão, porque vale sempre a pena desde que acreditemos.
Deixa... não precisaremos de nos esforçar muito. Porque as coisas mais bonitas são obra do acaso e nem precisam de serem trabalhadas. Basta que abras o portão
.

6 comentários:

Zoninho disse...

abro o portão para te dizer que sim, que concordo em tudo e com tudo o que me disseste: a amizade, como todas as formas que o verdadeiro amor pode ganhar, ultrapassa tudo, os limites físicos, as limitações do corpo. compreendo-te bem. durante quase um mês que lá esteve, eu não consegui ir ver a Teresa em coma. a Teresa é alegre e não um corpo estendido... imagino que contigo se passe mais ou menos o mesmo. temos de existir para além disto. mais não seja, existimos nas lembranças dos outros...


um grande abraço

Tudo de mim. Ou quase. disse...

Acredito que esse seja o verdadeiro desafio da vida... não apenas o de saber vivê-la enquanto seres vivos que somos, mas o de prevalecer na memória daqueles que se cruzaram connosco e ficaram. Neste aspecto, sim. Acredito que há vida para além da morte.Assim como acredito que a Teresa continua viva, não em corpo, mas na memória de todos aqueles que a amam. Sabes, o meu maior desgosto seria o de morrer e não ser recordada...

intimidades disse...

lindo

jokas

paula

Little John disse...

"Porque as coisas mais bonitas são obra do acaso e nem precisam de serem trabalhadas."

A mais profunda verdade...tantas vezes acabmos por querer construir algo,e tudo desaba. E outras quando menos esperamos, pfff...Lá está, só basta abrir o portão:) Não acredito em vida após a morte, mas creio que poderemos viver para sempre no pensamento alheio! Isso sim, é um grande desafio.

Beijinhos e até a próxima:)

Tudo de mim. Ou quase. disse...

Paula:

Obrigada! ;)

Beijo


Pequeno João:

... e o facto de permanecermos na memória de alguém depois de morrermos não é, por si só, viver para além da morte?

Beijinho

Post Scriptum:
aiiii creio que o valor da factura vai assustar-me...

Walker Woman disse...

maravilhoso ;)