sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Não sei bem que título dar a isto.


Até podia falar na bela merda que o meu cão fez ali no chão da sala, depois de o ter levado à rua. O diabo do animal tem personalidade, lá isso tem! A calçada não lhe serviu para fazer o "serviço", por isso espera pela chegada a casa para fazer o mesmo.

Bom, mas não era isto.

Hoje, enquanto ia distraidamente a caminho do trabalho, surgiu-me um pensamento. Surgem-me bastantes pensamentos, agora que penso nisso. Na verdade, aqui a je farta-se de pensar. Não de um modo filosófico. Longe disso. Na grande maioria, os meus pensamenos revelam-se estúpidos. E então, hoje, a caminho do trabalho, como estava eu dizendo, ocorreu-me um desses pensamentos estúpidos.
E o que terei eu pensado? ( Agora é aquele momento em que eu imagino que, efectivamente, quem lê o blogue elabora esta pergunta mentalmente...)

 Se todas as pessoas tivessem tomates, o mundo seria um sítio muito mais agradável para viver...

Calma!
Eu gosto muito de ser mulher! Tirando alguns acessos de fúria, o facto de ser algo desastrada e nem sempre um exemplo de delicadeza, tirando a minha incontinência verbal no que concerne uma linguagem menos própria para uma senhora (segundo a opinião de alguns ), bom, tirando isso tudo e mais algumas coisas que não me ocorrem no momento, até sou muito mulher.
Mas, raios! Uma mulher pode ter tomates, ou não?

Se todas as pessoas tivessem tomates, o mundo seria um sítio muito mais agradável para viver...

E quando penso nisto nem sei se hei-de sentir orgulho de mim mesma, se hei-de sentir pena por algumas pessoas. É que tenho impressão que às vezes os meus tomates são dignos de competir com um qualquer fenómeno no Entroncamento. Depois lá me lembro que isto de ter tomates não é para todos. Mas não consigo deixar de pensar...


Se todas as pessoas tivessem tomates, o mundo seria um sítio muito mais agradável para viver...



Tudo isto porque ter capacidade para pegar o touro pelos cornos, tomar decisões difíceis, que sim, são difíceis, mas são as mais acertadas, saltar sem saber se o pára-quedas abrirá ou se nos esborrachamos no pó do caminho, enfrentar um olhar, ousar discordar e argumentar, arriscar e talvez perder, continua a não ser para todos. Só mesmo para quem tem tomates.




3 comentários:

Maria disse...

Verdadeiro. Mas às vezes paga-se um preço dos... tomates! Mas vale a pena!

Deusa disse...

:) porque ter tomates pode ser figurativo... não significa necessariamente "tê-los" mas sim "senti-los"...
E agir como se eles lá estivessem desde sempre...
E sim, o mundo seria muito mais agradável se toda a gente que nele vive os tivesse...
kiss

Pedro Antunes disse...

e depois vem uma mulher de 67 ou mais anos a querer fazer a uma viagem de circum-navegação sem paragens e o fulano pensa ... a gajita tem tomates :-) ...
e vai-se o teu esquema embora...
e depois pensamos que alguns politicos não os teem e outra vez o esquema é posto em causa... lol

gostei do texto. está bem escrito..
é de quem tem tomates