terça-feira, 11 de maio de 2010

177 horas...



 





... 10620 minutos...

... 637200 segundos...


é muito tempo.





Demasiado tempo.





4 comentários:

Narizinho Lunático disse...

"Cheira-me" que alguém está com saudades da cara-metade... Acertei? :) Bjs

Pedro Antunes disse...

a espera faz bem... tempera o amor..

tenho saudades de esperar por uma carta, pela resposta aos sentimentos que enviava sob a forma de festinhas numa folha de papel colocada num envelope selado.

saudades de esperar como tu a vinda de alguem, de sentir que esse alguem ainda que distante estava presente , de sentir que quando esse alguem viesse tudo ia voltar a ser completo e imenso...


hoje em dia ninguem sabe esperar...
tudo acontece no imediato do telemovel ou da net...

a saudade e o amor deixaram de ser balanceados pelo tempo...
qualquer ausencia parece atroz...

já ninguem espera por ninguem .. o tempo consomesse e consome-nos...
falta-nos o tempero da saudade para dar valor ao que temos,
falta-nos tempo para construir o tempo que firma as relações....

por isso e ainda que entenda que possa trazer-te dor .... vive cada segundo dessa espera... cada momento segundo a segundo, mas não na persepectiva do tempo que estão distantes, sim na prespectiva do tempo que falta para o reencontro...

logo logo, segundo a segundo , vais voltar a reencontrar essa pessoa e tenho a certeza quando isso acontecer vai ser bom :-)


beijo amigo

Swadharma disse...

Alguém se referiu ao tempo como uma porção da vida que damos a alguém, ainda que estejamos ausentes. Nesse sentido, e porque o tempo não pode ser recuperado, não o devemos desaproveitar.

As datas certas, como dizia Eça, imprimem realidades às coisas que lhes retiram o prazer da incerteza.
Quando estou longe de ti, ainda que não tenha a certeza absoluta de quando irei estar contigo, não desanimo totalmente porque sei que de repente, e por força das circunstâncias, surge uma oportunidade de ir passar aí uns dias.
E é sempre bom receber boas notícias...

*** ***
*******
*****
***
*

Rabisco disse...

Ai!
Tanto tempo desde...?