segunda-feira, 8 de março de 2010

Da condição feminina. Ou da falta de condições...







Em dias como este, o que me apetece mesmo é ficar aninhada em casa e não pôr o nariz na rua. Os restaurantes estão atulhados de mulheres. Demasiado barulhentas. Demasiado animadas e excitadas só porque vão jantar fora no Dia da Mulher. Demasiado humilhante, enquanto mulher, ver que muitas mulheres só saem com outras mulheres neste dia do ano. Demasiado triste ver que, afinal, este dia parece diminuir a condição feminina. Algumas parecem autênticos bichos enjaulados que finalmente se viram livres. Para quê haver uma data específica para sair e fazer uma jantarada entre amigas e /ou colegas de trabalho? Este dia surgiu aquando das manifestações femininas por direitos iguais entre homens e mulheres, Ora, por essa ordem de ideias, teria que haver um Dia do homem, certo? Sei que não há regra sem excepção e nem todas as mulheres são iguais mas, muitas delas, só se juntam para "celebrar" a sua condição de mulher neste dia. Como se fosse preciso determinar no calendário um dia específico para o fazer...

Chega a roçar o ridículo, todo o aparato, todo o frenesim em volta deste dia. Ouvia eu hoje, enquanto regressava a casa, uma senhora a falar com uma amiga ao telemóvel. O pobre diabo estava numa agitação tal que até me deu vontade de rir. Teve um problema qualquer num pé e, contava ela à amiga, quando foi ao médico disse-lhe logo que fizesse qualquer coisa ao pé, mas que não podia faltar ao jantar do Dia da Mulher. Será este dia assim tão importante?





Em dias como este, eu recuso-me, simplesmente, a sair.



Calendário algum me ditará as regras de como ser (mais) mulher.
 
 
 
 

6 comentários:

█► JOTA ENE ◄█ disse...

ººº
Feliz DIA DA MULHER

Gonçalo disse...

Podes sair. Mas nos restantes dias também sairás, porque todos os dias são dias para celebrar a mulher. Gostei do teu ponto de vista, é o meu também.

Beijinhos grandes ***

Swadharma disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Saga disse...

Também há um dia do homem, mas não é tão badalado como o da mulher.
Acho o teu ponto de vista muito bom, pois não estou habituado a ouvir ou ler algo semelhante vindo de mulheres. Apesar de conhecer uma ou outra que não liga muito a esse dia, a maior parte acha que é um dia especial.
Não querendo ser machista, penso que essa manifestação feminina só revela, ainda, alguma sensação de desigualdade em relação ao homem e desejo de afirmação.
Para mim, dia da mulher ou dia do homem são todos os dias e quando nós, Homem universal, quisermos.

**

anica disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
anica disse...
Este comentário foi removido pelo autor.